segunda-feira, 9 de maio de 2016

Caselho e o seu miradouro natural



O que visitar no Caselho?


        Caselho é uma aldeia situada em plena serra do Caramulo. Tem um miradouro natural a partir do qual podemos avistar a serra da Estrela, as aldeias da encosta da serra do Caramulo, a cidade de Tondela e seus arredores, assim como uma grande área florestal e toda a estrutura agrícola da zona.Aí pode visitar também a Casa da Moura e a Capela de São Barnabé.






 

 


video

 

Pedronhe - descubra a paisagem natural

O que visitar em Pedronhe...



        Pedronhe é uma aldeia da freguesia de Santiago de Besteiros, Concelho de Tondela, distrito de Viseu. Portugal. Fica a 4 km. de distância do Caramulo. Bica da pena é uma cascata situada na aldeia de Pedronhe, também conhecida por "bica d'água d´alte". Existe, ainda,  uma capela em honra de Santo Anónio,  celebrando-se a festa a 13 de junho.
Bica da Pena

Bica da Pena - Moinho d'água
 

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Caramulo, o que visitar?

Caramulo, tem muito que descobrir...

     A localidade do Caramulo nasce em 1921, onde o médico João Lacerda cria a maior estância sanatorial do país. Aqui nascem os seus filhos (Abel e João) que prevendo a evolução da medicina e a consequente perda de prestígio da sua terra, convertem o cenário serrano em polo de atração cultural e artística através da criação de um museu nos anos cinquenta.
 

Museu do Caramulo

Museu do automóvel


     Museu situado ao lado do museu de arte. A coleção de automóveis foi iniciada por João de Lacerda, ao comprar um Ford T. A partir daí, a coleção foi aumentando. Já em março de 2004, os responsáveis do museu abriram ao público uma exposição de brinquedos antigos e miniaturas. Esta exposição tem caráter permanente, conta, atualmente, com 3000 peças e cobre quase um século da história do brinquedo e do colecionismo, mostrando a evolução do brinquedo e das miniaturas através das suas várias fases e materiais.

Moinhos do Caramulo

     Os moinhos do Caramulo situam-se em plena localidade do Caramulo, junto ao hotel. São um conjunto de vários moinhos antigos em  que a mesma água passa por todos os moinhos para fazer moer os cereais.

Moinhos de água




Moinhos de água
 



                                            Sanatórios

     É um médico de Tondela, Abel Lacerda, que descobre no princípio do século as virtudes do clima de Paredes do Guardão, e que inicia o progressivo crescimento de uma estância de tratamento de doenças pulmonares que, na sua fase de mais desenvolvida, ostentava 19 grandes sanatórios.

Contudo, com a progressiva erradicação da doença e a descoberta de novos tratamentos, a estância foi desativada, e aos poucos foram sendo encerrados e abandonados os sanatórios do Caramulo, que acolhiam doentes de todo o país. Sofreram, desde os anos 60, um lento declínio, que se consumou após o 25 de Abril. O último sanatório fechou as portas em 1986, dando fim a uma crise que se vinha acentuando há décadas e que passava pela degradação patrimonial e pela total desagregação económica e consequente abandono populacional. Atualmente alguns sanatórios, depois de desativados, foram transformados em lares de Idosos.











                                      Restaurante Montanha 


   Este restaurante está instalado numa antiga casa típica da serra. A sua decoração baseia-se em tons quentes e a existência da lareira cria um ambiente familiar e acolhedor, especialmente nos dias de inverno. Tem uma vista privilegiada para a Serra do Caramulo.




Interior da sala de Jantar


Restaurante Montanha








       

                                                                                         

                                     Restaurante Marte  

 Dizem que os ares da montanha fazem milagres, no caso do Restaurante Marte, no Caramulo, os milagres surgem à sua mesa. O restaurante Marte situa-se a meio do Caramulo entre as bombas de gasolina e o café Giesta Dourada.

 

 

Restaurante Varanda da Serra

  Este restaurante, Varanda da Serra, localiza-se no Guardão de Baixo. É envidraçado e com vista para o vale e para a Serra da Estrela. A ementa sugere pratos regionais servidos com simpatia. Fazem serviços de casamentos e só servem jantares ao sábado.
Varanda da Serra 
Sala de Jantar

                         

                           Parque Jerónimo Lacerda


  Este parque, Jerónimo Lacerda é um dos parques do caramulo. É muito acolhedor e muito bom para uma boa tarde de sol. Situa-se a poucos metros antes da chegada ao Guardão de Cima.



 

                                 Parque do Lago dos Peixes

Este parque é conhecido por o parque do Lago dos Peixes, por ser ao lado de um lago e pela existência  de peixe. Localiza-se muito perto do lar do Sameiro.
Parque do lago dos peixes
Lar do Sameiro
 

       Capela da Santa Margarida

 Este monumento religioso situa-se em plena localidade do Caramulo foi erigido em honra da padroeira da terra, Santa Margarida.
 

Capela de Santa Margarida


                                                                                                                                                 7.º H

segunda-feira, 21 de março de 2016

Página de diário


Os alunos foram desafiados a reviver/recordar um dia de agosto de 2013. Foi-lhes distribuído  um guião referente à estrutura da página de diário. 

Página de diário I

Reviver um dia de agosto em 2013


21 de agosto de 2013
            Querido diário!

Hoje vou recordar como foi o meu dia de tristeza, os dias em que a serra que avisto da janela do meu quarto foi assolada por um grande incêndio.
Quando acordei, saí à rua e cheirava-me a queimado. O meu pressentimento foi que a minha aldeia estivesse a arder. Estava muito preocupado porque não queria que chegasse a minha casa. Foi um pesadelo porque tinha medo que ficasse sem árvores e sem verdura na minha aldeia.
O fogo subia e trepava os montes da minha aldeia. Eu estava cada vez mais preocupado  porque o fogo não dava tréguas. Havia cada vez mais bombeiros em redor para tentar controlar e apagar o fogo . Estes faziam o que podiam para tentar apagar o fogo.
Todos os dias ouvia falar na televisão da minha terra rodeada por uma nuvem negra de fumo e uma clareira de chamas.


Página de diário II


             Querido diário!

             Hoje acordei, olhei o céu e vi uma nuvem muito cerrada de fumo preto. Vesti-me à pressa para ir ao café saber das novidades, mas quando saí  dei de caras coma serra toda a  arder, fui a correr...corri.corri...

             Ao chegar ao café, vi uma enorme multidão de pessoas aflitas e chorosas por terem sido evacuadas de casa a meio da noite. A uns metros de distância, ao pé do rio, estavam dois tanques enormes de bombeiros a abastecerem de água, cada vez que um saía chegava outro vazio. O dia foi passando e as chamas continuavam a devastar a serra sem serem dominadas. Todas as pessoas e bombeiros estavam em pânico. Foi um dia horrível, o ar era irrespirável, os olhos ardiam-me e apesar da noite descer a serra,  ninguém tinha vontade de se recolher em  casa.


Página de diário III
                                                                                                 


  
             Querido Diário!

             Não imaginas o que está a acontecer, a nossa linda serra está a arder. Hoje dia vinte e três, pelas onze horas da manhã, foi o pior acordar da minha vida, abri as persianas e ao cimo da serra vi uma fogueira, que passado uns minutos se descontrolou e tornou-se num grande incêndio.
             De imediato corri para junto da minha mãe, gritando-lhe para ligar para o 117, pois a floresta estava em chamas. Após a sua chamada, chegaram os bombeiros locais. Naquele preciso momento ninguém imaginava que este seria um dos maiores incêndios do ano.
            Depois de muitas horas de combate, eu e toda a população, ajudámos os heróis, contribuindo com bens alimentares e um abrigo.
              À noite, a pior paisagem alguma vez vista na Serra do Caramulo, o ar estava irrespirável, no céu via-se uma mancha vermelha que serpenteava toda a serra. Só se via vermelho, o incêndio saltava penhascos atrás dos pinheiros verdejantes, transformando-os em cinzas. As pinhas pareciam granadas e elas próprias incendiavam o pinhal que ainda estava adormecido.


segunda-feira, 7 de março de 2016

Entrevista a António Ferreira, Presidente da Junta do Guardão

António Ferreira, presidente da Junta do Guardão desde o ano,  viveu os incêndios da serra do Caramulo de forma interventiva, participando no combate ao fogo,  viu-se inclusive no meio das chamas e recorda com algum pesar aqueles dias em que viu a sua linda serra desaparecer. Autarca a residir no Caramulo, sente os problemas das suas gentes. Não é sobre o seu pelouro que o decidimos interrogar, mas por residir no Caramulo, poderia ter muito que contar quer enquanto responsável autárquico quer enquanto habitante do Caramulo sobre o fatídico ano de 2013.



- Como foram aqueles dias em que acordava e via o fogo e o fumo por todo lado?
Foram dias terríveis! Sente-se uma incapacidade e impotência perante a força das chamas. Foi uma altura do ano de altas temperaturas – estávamos em Agosto – estava tudo seco… não há memória de nenhum dos vivos daquela tragédia que aconteceu no Verão de 2013!

- Chegou a combater o fogo?

Sim. Em vários locais e em diferentes alturas, tanto de noite como de dia. É importante referir que devemos todos ajudar e combater este flagelo, no entanto devemos ter sempre em conta a segurança de cada um e de todos os que nos rodeiam; colaborar com as Forças de Segurança, Bombeiros e Proteção Civil.


- O que sentiu quando dia após dia o fogo se espalhava e consumia a serra?
Senti uma grande tristeza; apesar dos esforços de todos, não foi possível dominar as chamas e infelizmente perderam-se vidas humanas, o que veio dar uma dimensão de profunda tristeza e revolta com o que se estava a passar. Tentei ter sempre destreza de espírito para dar alento a todos os que combatiam o fogo e todos os que viam os seus bens a serem destruído, mas houve alturas em que foi difícil manter a calma – o cansaço e todo aquele cenário dantesco mexem com qualquer um.  

-Chegou a arder-lhe alguma propriedade sua?
Sim. Pequenas parcelas de pinheiro.


7º H

terça-feira, 1 de março de 2016

Descubra a serra em três dias...


Descubra uma serra encantada!


A Serra do Caramulo está situada no concelho de Tondela, distrito de Viseu. É uma zona de montanha de origem granítica e xistosa. As urzes e a carqueja predominam na sua flora. Pode visitar as suas aldeias em que predomina o granito na construção das casas, apreciar os canastros ou espigueiros, apreciar as paisagens. Tem museus para visitar, os moinhos, parques de lazer ou merendas, a Rádio Tondela, o Caramulinho, o Cabeço da Neve e muito mais.

A serra do Caramulo abrange a freguesia do Guardão, Santiago de Besteiros, S.João do Monte e Mosteirinho, entre outras.

Nesta descoberta, vamos apresentar alguns pontos recônditos, a não perder da nossa serra. As suas pequenas aldeias e alguns monumentos, mas não só a própria flora da serra deve ser apreciada, apesar de tudo estar a ser alterado.
Mapa do concelho de Tondela

Descubra a serra em três dias

Comece pelo Museu do Caramulo que compreende o Museu de Arte e o Museu Automóvel onde poderá apreciar a coleção automóvel e de arte bem como a coleção de brinquedos . Passe pelos moinhos do Caramulo situados em plena localidade do Caramulo, junto ao hotel. Dirija-se, depois, à capela de Santa Margarida, padroeira da localidade. Daí poderá ir de carro até ao ponto mais alto, com 1075 metros , subir ao Caramulinho, podendo avistar o mar em dias de céu limpo e a seguir ir ao Cabeço da Neve de onde poderá avistar o extenso vale de besteiros e, se gostar de desporto aventura, praticar Parapente.

Caramulinho


















Cabeço da Neve








          Daqui seguir em direção à aldeia de Jueus onde poderá pernoitar na Casa do lagar miradoyro. No dia seguinte, poderá seguir para o Teixo. Aí encontrará também alojamento na Casa da Portela .


Aldeia do Teixo


             De seguida, dirija-se a São João do Monte, freguesia do concelho de Tondela, com cerca de 862 habitantes (2011). Era constituído pelas freguesias de Mosteirinho e São João do Monte. Em 1836 foram-lhe anexadas as freguesias de Alcofra, Arca e Varzielas. Esta aldeia é muito rica em termos arquitetónicos, a não perder, onde poderá desfrutar de uma praia fluvial, uma igreja matriz secular, a ponte de Cales, as fontes Marianas, a ponte romana e a casa da cadeia.


Ponte de são João


Igreja matriz


Casa da cadeia


Pelourinho








Este pelourinho encontra-se situado no Largo do Pelourinho. A sua construção data do século XVII







Capela de São Cristóvão




         





   São Cristóvão é o padroeiro dos motoristas. atualmente os motoristas levam os seus carros no último domingo de julho para benzer os seus carros e para terem sorte nas viagens.






          Espigueiro em Abóbada





       




 Os espigueiros situam-se na povoação de Almofala, Ábobada, Vila de São João do Monte, e são em granito e madeira de construção antiga, mantendo as características e pedras soltas de granito que suportam a estrutura em madeira.
 

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Como deflagrou o incêndio?



Neste blogue, vamos recordar os dias em que o fogo assolou a Serra do Caramulo. 
Era um agosto muito quente e seco. Perto da meia noite, populares veem três fogueiras, que ajudadas pelo vento, facilmente se juntaram e formaram um grande incêndio. Este incêndio veio a devastar, esta linda e verdejante serra, durante várias semanas consecutivas.
As chamas fizeram várias vítimas, jovens bombeiros que perderam ali a vida. A floresta  foi destruída, as pessoas perderam os seus bens, alguns animais morreram fonte de sustento de algumas famílias caramulanas.
Segundo fonte do Jornal de Notícias: " Na Serra do Caramulo, arderam 9.000 hectares. Destes, 6.000 situam-se no concelho de Tondela, que diz não ter registo no passado de um incêndio destas dimensões."

Braçal foi um dos lugares afetados pelo incêndio, as pessoas que ali residem foram evacuados numa noite de inferno de chamas  . As pessoas perderam currais, palheiros, terras e produtos cultivados queimados.

7ºH